HOT INSTRUCTION – Sala de aula “aqui ou lá” - B-LAB | Learning Space

HOT INSTRUCTION – Sala de aula “aqui ou lá”

HOT INSTRUCTION – Sala de aula “aqui ou lá”

Como tem sido a experiência de retorno às atividades presenciais por aí?

Ao longo de 2021 temos acompanhado as experiências de professores de todo o Brasil em diferentes níveis de ensino. Uma questão levantada sempre está relacionada à dificuldade de atender os alunos em um modelo de sala de aula em que parte dos alunos estão no ambiente presencial e outra parte no modelo remoto.

Esta realidade, nova para a Educação Básica, já é estudada há algum tempo no ensino superior e tem até nome: HOT Instruction – ou Instrução “aqui ou lá”. É uma abordagem síncrona combinada que permite que os alunos da sala de aula (HERE) ou um local remoto (THERE) participem juntos das atividades de aula em tempo real.

Os desafios são muitos, por isso, te convidamos a conhecer as reflexões do professor Zydney, publicadas no artigo “Here or There Instruction: Lessons Learned in Implementing Innovative Approaches to Blended Synchronous Learning”:

 

O que considerar?

#1 TAMANHO E DINÂMICA DOS GRUPOS

Qual a composição dos grupos? Quantos alunos estarão em cada ambiente? Quantas vezes na semana haverá revezamento?

 

#2 TECNOLOGIA E ESTRUTURA DISPONÍVEIS

Como a sala estará organizada? Todos os alunos conseguem ouvir e interagir entre si? Todos os alunos têm computadores? O professor consegue ver e ser visto por todos?

 

#3 APOIO PARA O PROFESSOR

O educador poderá contar com algum professor auxiliar? Há suporte tecnológico ao professor?

 

A partir destas perguntas, você terá mais elementos para planejar sua atividade, considerando, por exemplo, se os grupos de estudantes em diferentes ambientes irão interagir entre si (grupos heterogêneos) ou se cada ambiente será composto por diferentes grupos (homogêneos).

O artigo apresenta, ainda, algumas lições aprendidas a partir da observação deste modelo:

 

Avalie a capacidade do professor de atender a todos!

É necessário distribuir a carga de trabalho do professor – não é possível dar conta de tudo! Distribua suas tarefas! Para isso, podemos definir alguns papéis de suporte ao professor, como por exemplo um aluno “facilitador da discussão”, que fará o papel de auxiliar nas comunicações entre os grupos e outro “facilitador da tecnologia” que irá auxiliar a gerenciar as tecnologias.

 

Tenha clareza de seus objetivos de aprendizagem!

Isso irá auxiliar a definir a melhor metodologia e ferramentas, além de definir a composição dos grupos.

 

Simplifique a tecnologia – mantenha o foco no ensino!

Nos relatos observados, no início, cada aluno usava um equipamento, mas isso se tornava difícil pois eram muitos aspectos a gerenciar, então passaram a usar um único computador na sala, o que simplificou o processo.

 

ÚLTIMAS DO

BLOG

HOT INSTRUCTION – Sala de aula “aqui ou lá”
+
HOT INSTRUCTION – Sala de aula “aqui ou lá”

Como tem sido a experiência de retorno às atividades presenciais por aí? Ao longo de 2021 temos acompanhado as experiências de professores de todo o Brasil em diferentes níveis de ensino. Uma questão levantada sempre está relacionada à dificuldade de atender os alunos em um modelo de sala de aula em que parte dos alunos […]

6 sites para você criar atividades MARAVILHOSAS!
+
6 sites para você criar atividades MARAVILHOSAS!

Já sabemos que podemos criar muito – animações, vídeos, e-books, infográficos… UFA! São tantos conteúdos, não é mesmo?   Mas você também já se sentiu “perdido” buscando referências, imagens, ícones, vídeos… no Google? Às vezes achamos, mas a qualidade não está boa, ou o conteúdo e de autoria de outro site. Pensando nisso, selecionamos aqui […]

Realidade aumentada + educação = garantia de muito sucesso!
+
Realidade aumentada + educação = garantia de muito sucesso!

Por: Verônica Bressan

Você sabe o que é realidade aumentada? Podemos definir de uma forma simples como sendo a sobreposição de objetos digitais ao mundo real. Um ótimo exemplo é o jogo Pokémon GO, que se tornou muito conhecido em 2016 – neste jogo, os personagens aparecem “em nosso mundo” a partir da leitura feita pela câmera do […]