Metodologias ativas e STHEM - B-LAB | Learning Space

Metodologias ativas e STHEM

Metodologias ativas e STHEM

Por: Adriano Teixeira

Colaborar é vital para o mundo contemporâneo pois o grupo sempre é mais potente do que o indivíduo e, como sabemos, as diferenças e as capacidades de cada um, somadas, são poderosas. As tecnologias contemporâneas são essencialmente colaborativas uma vez que colocam lado a lado pessoas que estão localizadas em qualquer lugar do mundo. Entretanto, não basta estar juntos, é preciso desenvolver competências e habilidades para construir soluções e resolver problemas juntos!

Um grande exemplo do poder da colaboração é a própria Internet. A rede mundial de computadores nasceu do esforço voluntário de vários cientistas e técnicos ao redor do mundo para estabelecer uma imensa rede de computadores que pudesse conectar pessoas, criar espaços de compartilhamento e colaboração. Nesta época nasce a cultura Hacker, baseada exatamente na colaboração, na meritocracia e na partilha. Vale destacar que nos primórdios da internet, a valorização dos indivíduos se dava pelo grau de impacto positivo de suas ações na sociedade. 

Mas colaborar é assim tão importante? Com certeza! Afinal, somos mais de 7 bilhões de habitantes em um planeta que tem condições de dar vida digna para pouco mais de 3 bilhões, ou seja, não somente podemos como DEVEMOS colaborar para que mais e mais pessoas possam viver, estudar, comer, sorrir, etc, etc. A bem da verdade, colaborar será, em breve, o único “modus operandi” possível!

Entretanto, dentre muitas coisas que precisamos aprender está a colaboração. Precisamos desenvolver capacidades de trabalhar em grupo, de resolver problemas, criar hipóteses de solução, localizar informações relevantes, sistematizá-las e articulá-las entre si para, somente aí, solucionar um problema… Este processo é complexo e não acontece espontaneamente.

Umberto Eco, em uma de suas últimas entrevistas apontava para o fato de que devemos não somente colocar as pessoas em um mesmo espaço mas, principalmente, ensiná-las a trabalhar juntas. Isto explica os motivos pelos quais as Metodologias Ativas, que não são novas, tem ganhado tanta importância nos últimos anos. São diversas as opções metodológicas que colocam os estudantes no centro do processo de aprendizagem – local de onde nunca deveriam sair. 

Uma das mais conhecidas e poderosas é o Design Thinking que nos conduz em uma jornada onde a partir de um problema complexo, os sujeitos o desmembram em pequenos problemas, criam hipóteses de solução, prototipam a solução e,  no caso de sucesso, ocupam-se do próximo subproblema, caso contrário, descartam a hipótese definida e criam outra!

Entretanto, vivemos um contexto em que somente dominar técnicas e desenvolver competências de resolução de problemas não basta se a visão não for sistêmica. Por isso, as abordagens interdisciplinares passam a ser tão importantes quanto a estrutura metodológica. Neste sentido a abordagem STHEM tem ganhado força e reconhecimento no processo de formação de pessoas capazes de resolver problemas e impactar positivamente no mundo.

STHEM é a sigla em inglês para Science, Technology, Humanity, Engineering e Mathematics. Uma metodologia ativa, quando considera esta abordagem, busca analisar situações e propor solução que são essencialmente interdisciplinares!

ÚLTIMAS DO

BLOG

Números do B-LAB em 2019
+
Números do B-LAB em 2019

Aterrizamos nossa nave para curtir merecidas férias. Mas, claro, olhamos para tudo que fizemos neste ano de 2019 e resolvemos colocar tudo em um infográfico bem bacana. Dá uma olhada nos números do B-LAB em 2019.

Sete razões que explicam o sucesso da Finlândia na educação
+
Sete razões que explicam o sucesso da Finlândia na educação

Por: Natália Tomich Paiva Miranda e Verônica Paludo Bressan

No último mês de junho , estivemos juntas com outros 15 professores brasileiros participando do programa “21st Century Educators from Finland – VET Teachers for the Future” na Tampere University of Applied Sciences (TAMK), na Finlândia. A formação partiu de uma iniciativa do Consórcio STHEM Brasil, que reúne 50 IES brasileiras com a missão de promover a inovação acadêmica […]

Internet das coisas
+
Internet das coisas

Por: Bruna Breitenbach

Você já imaginou diversos objetos do cotidiano conectados à internet? Saiba que isso já existe e a ideia representa uma série de inovações para um futuro próximo. O termo se chama “Internet das coisas” e o conceito foi criado em 1999 por Kevin Ashton do MIT, e significa na prática a conexão de vários dispositivos […]